SECURITY, IDENTITY & AUTHENTICATION

Na grande maioria das organizações os sistemas de segurança eletrónica não falam uns com os outros, são sistemas separados. Desta forma, torna-se necessário um aumento de recursos humanos para suprimir estas necessidades, nomeadamente, as de operar os diversos sistemas, analisar os dados e tomar decisões.  Estas últimas, na grande maioria das vezes, são reativas devido ao desconhecimento da informação em tempo real, bem como, à falta de “visão global” sobre os diversos sistemas.

Physical Security Information Management, não é um produto ou um sistema, é um processo contínuo, é uma plataforma que suporta tecnologicamente os vários subsistemas de segurança com o objetivo de apoiar a operação, gestão e analítica de dados, tendo como base a interoperabilidade dos sistemas, a partilha de informação e correlação dos dados como ferramenta de apoio à gestão.

A agregação, correlação e análise de dados de diversos sistemas, tais como: sistemas de intrusão, sistemas de controlo de acesso, sistemas de vídeo vigilância, sistemas de incêndio, sistemas de parking, elevadores, sistemas de gás, AVAC, sensores de temperatura (… humidade, IoT), são uma das principais mais valias de um PSIM.

Outra mais valia, consiste na obtenção dos dados em tempo real por forma, a conseguir ver a” big picture” da organização.

Adicionalmente, o acesso aos procedimentos e o registo e documentação dos diversos eventos, conferem às plataformas PSIM eficácia na gestão e melhoria contínua dos processos.

A interoperabilidade entre sistemas e correlação dos dados, permitem identificar tendências ou ações futuras (preditivas) que em nos sistemas de segurança tradicionais são impossíveis de obter.

Por fim, outra mais valia, mas não menos importante, é a componente de auditing. A existência de um registo dos comportamentos dos operadores, dos alertas, e a documentação de todas as ações, permite uma análise posterior para aplicação de medidas e ou ações corretivas.

Controlo de Acessos

Um sistema de controlo de acessos visa, essencialmente, o controlo de acessos a todas as áreas de acesso reservado, podendo assumir várias arquiteturas: sistema IP, sistema RS- 485 ou sistema Sandalone.

CCTV e Intrusão

A segurança de um local, só é realmente possível de garantir com a visualização, gravação e posterior observação de todos os eventos. Aliado à deteção de alarmes, a segurança de um local aumenta substancialmente, uma vez que, conseguimos prevenir, reduzir e controlar os riscos que poderão advir.

Incêndio e Gás

A regulamentação sobre a deteção de incêndio (EN 54 -2, 4, 21) e deteção de gases (EN 50545-1), tem por base o controlo automático de deteção eventos críticos com o objetivo de avisar e minimizar os riscos da vida humana.  Só com estes standards obrigatórios e transversais a todos os sistemas conseguimos garantir a segurança.

Som e Evacuação

Soluções para comunicar com o público, para chamadas de voz e para som de emergência nos locais e serviços mais exigentes.

Visitas e Serviços

Com a normalização do RGPD, torna-se importante garantir que a informação de dados de terceiros é registada e transferida de forma segura e que as restrições de acesso à mesma, estejam garantidas. Assim, soluções para registo de visitantes, gestão documental e de prestadores de serviços, tornam-se uma mais valia importante, na medida em que, garantem que apenas interlocutores autorizados têm os devidos acesso em conformidade com a regulamentação.

Segurança Física

A segurança física é um complemento à segurança eletrónica, para controlo de pessoas, veículos e/ou bens. Existem diferentes graus de segurança, que mediante a exigência do local ou da necessidade do cliente, os equipamentos de segurança física deverão respeitar (robustez vs impacto vs qualidade).