Cascais: Administrador da Microsegur fala em conferência sobre segurança nos aeroportos

 

2014-10-21

Eng. Arménio Santos, Administrador do Grupo Microsegur, foi um dos muitos convidados (e que presidiu painel sobre os aeroportos inteligentes)  da conferência internacional em Cascais sobre Sistemas Inteligentes Aplicados à Logística dos Transportes".

 

O encontro de três dias, que reuniu 53 oradores especialistas, congregou mais 200 participantes, nomeadamente personalidades de vários países de língua portuguesa tal como Angola, Cabo Verde e Guiné-Bissau. regiões ou instituições.

 

O encontro foi essencialmente uma partilha de conhecimentos e a divulgação de projectos-piloto, contribuindo para equacionar medidas e soluções adaptáveis a contextos concretos, dos diversos países, regiões e organizações.

 

Os equipamentos de segurança são bastante usados nos aeroportos, portos, ferrovia, secção rodoviária, etc. Falamos de sistemas de inspeção e videovigilância. O administrador da Microsegur, Eng. Arménio Santos, sublinhou que "A Segurança é na realidade um tema muito vasto".

 

"A Segurança voluntariada tem que ser necessariamente equacionada. Não pode ser encarada como um custo, nem como um tráfego ou posto de passageiros. A segurança tem que ser encarada na equação dos sistemas de transportes inteligentes", sublinhou.

 

Outro tema que foi debatido, foi a solução de filas de espera, que é encarada como perca de tempo. "É necessário equacionar os sistemas de segurança de forma a impedir essas filas, porque o que se pretende hoje em dia na parte dos transportes, em especial no caso dos aeroportos, muitas das pessoas estão imenso tempo nos postos de check-in e inspeção, e têm o tempo reduzido para poderem fazer compras no freeshop", sublinhou.

 

O sistema de videovigilância (CCTV), vídeo analítico equipado já com alguma inteligência, permite deteções automáticas (para além da função de segurança), como o controlo de viaturas em contra mão, deteção de pessoas em linhas férreas, etc. "Vamos caminhando para essa inteligência. Havemos de lá chegar", sublinhou.


O presidente da entidade organizadora (Logistel), Manuel Ferreira Caetano, fez um balanço muito positivo da conferência e destacou o exemplo de Angola que está a fazer uma verdadeira revolução na área dos transportes e logística. 

 

Os organizadores desta conferência consideram que os Sistemas Inteligentes de Transportes (ITS) têm permitido ao sector responder favoravelmente a desafios que se colocam em termos de redução de custos energéticos e de emissões de CO2, eficiência operacional e aumento da competitividade, segurança e qualidade dos serviços.



.